Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversa de Homens

Existe um novo paradigma de masculinidade. O Homem Deixou de ser um parvalhão, passou a ser uma pessoa!

Existe um novo paradigma de masculinidade. O Homem Deixou de ser um parvalhão, passou a ser uma pessoa!

O que os homens dizem quando falam de sexo

couple-731890_1920.jpg

 

Ao contrário do que as mulheres pensam, os homens falam pouco de sexo entre eles. Falam de desejos, de vontades, daquilo que as suas mentes pensam que poderiam fazer se "aquela" mulher abrisse as portas do paraíso.

 

Na maior parte das vezes, mesmo quando conseguem uma aproximação, cantam vitória mas escondem a frustração. Por mais bom que possa ser, os homens (vou ser ambicioso) raramente atingem o pleno dos seus desejos. A mente voa ao ritmo do que se escreve em livros ou se vê em filmes! Mais rápido do que o tempo que temos antes de atingir "o momento"!

 

Sou tântrico, dizemos para nós mesmos.

 

Até podemos tentar decorar e representar uma qualquer cena bem pensada, mas, no final do dia, cada momento é diferente e acaba por ser mais belo quando o deixamos desenrolar por si só. Afinal, é algo que tem de ser interpretado a dois. Ou a três!

Sabia que ia precisar de histórias, não apenas a minha, e a dificuldade que iria ter em obter relatos fidedignos.

Mas, aquilo que os homens comentam entre eles, poucas vezes atinge o nível da verdade.

 

Além das conversas que já tive com amigos sobre mulheres (não são muitas); na maior parte das vezes resumem-se ao vernáculo do tipo "já marchava!" (algo que, lá está, se fica pelo pronunciar de uma intenção de macho); quase nunca se entra em pormenores. Já assisti a conversas entre mulheres onde o tema sexo é tratado de forma mais hardcore. Até porque falar de sexo com outro homem... é, no mínimo, incómodo.

 

Ainda hoje recordo o período de estágio que fiz na revista ACTIVA. Conceição Pissarra era a diretora. Quando o estágio estava para terminar disse-me: "não sais deste estágio enquanto não fizeres um artigo sobre a Primeira Vez deles". Franzi o sobrolho, como que assustado. Porque, logo à partida, sabia que ia precisar de histórias, não apenas a minha, e a dificuldade que iria ter em obter relatos fidedignos.

 

Reuni um conjunto de amigos num fim de semana e, um a um, tentei obter a história. Não me recordo exatamente de todas elas mas logo na altura dos relatos percebi que a maior parte do que me diziam era aquilo que eles sonharam ter acontecido. Muito diferente do que terá sido na realidade!

 

E os homens, por norma, recusam admitir isto. Afinal, cada um de nós é expoente máximo da prestação sexual!

 

Por isso, mais vale não falar, e os que falam muito, quase sempre, são apanhados em contradições, gentilmente disfarçadas (ou não) pelos amigos ouvintes. Claro que, quando o autor da história se ausenta, todos comentam o rídiculo do conto, exorcizando, na história do bobo, as suas próprias experiências.

 

Estou capaz de apostar que, cada homem que lê isto tem como primeiro pensamento: "fala por ti, eu cá sou o maior mestre do Kamasutra". Pois!

11 comentários

Comentar post